CHIQUINHO DA MANGUEIRA

Philippe Coutinho é “cria” da Mangueira

Berço de grandes poetas, sambistas e conquistas, a Estação Primeira de Mangueira tem motivos de sobra para comemorar os dois primeiros jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia. Referência na formação de novos atletas no Rio de Janeiro, seu programa social, por onde já passaram vários atletas de alto rendimento e que hoje estão em quadras, campos e pistas por todo o mundo, comemora a atuação de um dos destaques da Seleção, o craque Philippe Coutinho. Atleta do professor Reginaldo Santana, hoje coordenador do futsal da Mangueira, o meia começou sua carreira no fraldinha do futsal da Verde e Rosa e desde pequeno já destacava até mesmo entre os meninos maiores. Segundo Reginaldo, ele sempre foi muito rápido e já tinha sua principal jogada de cortar o adversário e bater pro gol como arma.

O programa social da Mangueira já havia sido destaque nas Olímpiadas do Rio. Foram seis atletas disputando os jogos pelo Brasil que iniciaram suas carreiras vestindo a camisa verde e rosa da Estação Primeira. Érika de Souza, Clarissa Santos e Isabela Ramona no basquete; Tamires Moreno, no handebol; além de Thiago do Rosário e Fabiana dos Santos, no atletismo.

Segundo o presidente Chiquinho da Mangueira, um dos fundadores do programa social, estas conquistas refletem o trabalho de uma vida inteira dedicada ao esporte e a cidadania. “Ver esses atletas representando o Brasil nos dá a certeza de que tudo que fizemos valeu a pena”, finalizou Chiquinho.

ESCREVA SEU COMENTÁRIO