CHIQUINHO DA MANGUEIRA

Norma que regula ação da polícia próxima de escolas foi defendido por Chiquinho da Mangueira em 2003

Hoje a Secretaria Estadual de Segurança do Rio de Janeiro publicou no Diário Oficial instrução normativa para evitar confrontos e balas perdidas em áreas próximas a escolas, creches, postos de saúde e hospitais. Segundo o documento, agentes das polícias civil e militar devem evitar operações em horários de maior fluxo de entradas e saídas de pessoas desses locais, principalmente, entrada e saída de alunos nos colégios e escolas, bem como “o não baseamento de recursos operacionais nas entradas e interior de tais estabelecimentos, principalmente, entrada e saída de alunos nos estabelecimentos de ensino”, esclarece o texto, assinado pelo secretário de Segurança, Antônio Roberto Sá.

Na instrução normativa, o secretário enfatiza o papel do policial de respeitar os direitos humanos e liberdades fundamentais e ter atitudes não discriminatórias. A proteção da integridade física de terceiros e dos próprios policiais sobrepõe a prisão de um infrator da lei em resistência, ressalta a recomendação.

O texto, amplamente publicado na mídia, traz a tona uma antiga bandeira defendida por mim, um grande divisor de águas em minha vida. Foram quatorze anos de espera, onde paguei um alto preço por pensar no bem dos que moram em comunidades ou áreas onde existem alto índice de violência, onde a lei nem sempre é igual para todos.

Defendi em 2003 ações controladas, programadas para os mesmos locais, afim de evitar confrontos e balas perdidas que, sempre vitimam inocentes. Fui execrado por alguns, atacado e lutei muito para manter minha carreira política em prol dos que sempre depositam seu voto de confiança em mim.

De certa maneira me sinto feliz. Com a certeza do dever cumprido. Entendo que antes tarde do que nunca. Porém, quantas vidas poderiam ter sido poupadas? Quantas famílias não teriam sido destruídas? Quantas tragédias seriam evitadas? Dúvidas que servirão para reflexão de muitos. Porém, não há o que comemorar. Todos perdemos.

 

Chiquinho da Mangueira – Deputado Estadual

ESCREVA SEU COMENTÁRIO