title

CULTURA

DANÇANDO PARA NÃO DANÇAR

O trabalho inclui suporte sócio-educativo às crianças e incentiva à participação do núcleo familiar, fundamental para o desenvolvimento de uma consciência cidadã e melhor qualidade de vida. Através do Programa Social da Mangueira, cento e trinta e nove crianças da comunidade verde e rosa participam do projeto.
Além das aulas de dança, as crianças têm aulas de línguas (inglês e alemão) e reforço escolar. A Associação oferece ainda assistência médica, odontológica, acompanhamento psicológico e fonoaudióloga, além de assistência social.
Apadrinhado pela bailarina Ana Botafogo e pelo cineasta Walter Salles e patrocinado pela Petrobras, o Projeto Dançando para não Dançar forma bailarinas clássicas de comunidades de baixa renda, possibilitando que tenham uma melhor perspectiva de vida futura. Nos últimos anos, integrou à Escola de Dança Maria Olenewa, do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, mais de uma centena crianças. Dez desses alunos foram encaminhados para especialização em companhias e escolas de dança no Brasil e no exterior.
O projeto vem despontando talentos e já tem alunas com sólida carreira profissional na Alemanha e em São Paulo.

MANGUEIRA DO AMANHÃ

A escola de samba mirim Mangueira do Amanhã é um dos projetos que compõe o Programa Social da Mangueira. Fundada pela cantora Alcione, que hoje é presidente de honra do grupo, a escola de samba mirim, reúne crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos. Para participar, é obrigatório que estejam matriculados na escola.
A Mangueira do amanhã já teve mais de 3.000 componentes desfilando no mesmo ano e já revelou vários talentos e artistas que hoje fazem parte da escola principal.