CHIQUINHO DA MANGUEIRA

Comissão de Esporte apresentará emenda para reformar CFAP

 

A Comissão de Esporte da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) apresentará emendas ao orçamento para reformar as instalações do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), em Sulacap, Zona Oeste do Rio. O anúncio da proposta aconteceu em audiência pública da comissão nesta quinta-feira (25/06), para discutir o treinamento de atletismo no CFAP e as dificuldades enfrentadas pelo Instituto Ideal Brasil, que realiza um trabalho de iniciação de crianças e adolescentes na prática esportiva há mais de 20 anos. O projeto, liderado pelo professor de Educação Física Ormandino Barcelos tem sido repreendido pelo comando da Polícia Militar, que cogitou a possibilidade de interromper o programa devido a supostas irregularidades tanto estruturais, como gerenciais.

Para o presidente da comissão, deputado Chiquinho da Mangueira (PMN), o trabalho feito pelo Instituto, que não tem fins lucrativos, é uma referência nacional e internacional, já tendo formado atletas que participaram em competições estrangeiras. Por isso, o parlamentar acredita que a melhor solução para o prosseguimento das atividades é que as duas partes cheguem a um acordo. “O projeto do professor Ormandino já tem mais de duas décadas e seu objetivo não é só apenas descobrir talentos, mas formar o cidadão. Ficamos muito mobilizados com essa informação de que ele poderia acabar”, afirmou.

O comandante do CFAP, coronel Márcio Vaz Lima, destacou que a corporação reconhece a importância do treinamento de atletismo realizado em suas instalações e não tem a intenção de encerrar o projeto. Porém, o coronel atenta para algumas questões que, segundo ele, despertaram a apreensão do comando da unidade. O oficial informa que o CFAP conta hoje com o efetivo de 275 policiais, mas receberá mais de 1.200 novos praças em treinamento. Esse aumento de contingente aumentou a preocupação do comando com a circulação de menores de idade entre um número grande de adultos.

Outra preocupação seria a inadequação das instalações esportivas e falta de equipes técnicas para atender os alunos. “Não há um convênio estabelecido entre a corporação e o projeto, e há uma série de quesitos que estão dificultando o entendimento. Um convênio precisa ser assinado no sentido de saber quem responde pelo quê e quem faz o quê”, complementou Márcio Vaz Lima.

Ormandino esclareceu que conta com o apoio de cinco professores credenciados, uma fisioterapeuta e uma nutricionista. “Todas as nossas crianças tem respaldo do atestado médico há muito tempo, e os pais e responsáveis, atendendo a um decreto do Governador, assinam um documento”, afirmou. Para resolver o impasse do custo das reformas na pista de atletismo e nas demais instalações necessárias, o colegiado também propôs a apresentação de emendas orçamentárias específicas para o CFAP.

 

Fonte: Alerj

ESCREVA SEU COMENTÁRIO